O porquê do mármore cristalino

Written by admin on. Posted in Sem categoria

Recentemente os edificios construidos são revestidos com marmores calcáreos ( por exemplo: moca creme, semi rijos) tendo como argumento a sua “maior uniformidade” quando comparados com a alternativa dos mármores cristalinos ( por exemplo: mármore de Estremoz ). Poderemos considerar como válida a questão visual da dita “uniformidade”, se bem que outros factores devem ser tidos em conta ( por exemplo: resistencia, durabilidade, manutenção entre outros), o que nem sempre sucede já que aquele se sobrepoe aos restantes.

A decisão será sempre do projectista e do dono da obra, que muitas vezes não projecta no tempo a “sua obra” , logo não consegue vislumbrar a evolução da mesma caso não efectue qualquer intervenção na pedra calcárea, no sentido de minimizar os impactes do tempo na mesma

Ilustramos um pequeno exemplo, de um tribunal, executado em pedra calcarea, onde não se realizou qualquer trabalho de prevenção / manutenção. Entre as 2 fotos medeiam cerca de 10 anos.

Informe-se antes de optar. Porquê não considerar as pedras cristalinas ( mármores)

Hoje

Actualmente

Há cerca de 10 anos….

Há cerca de 10 anos

Trackback from your site.

Oportunidades

  • Bloco 16338
    comp: 2,35m
    larg: 1,90 m
    Esp: 1,60 m
    m3: 7,144
    Peso: 20,003 ton

  • Bloco 16337
    comp: 2,75m
    larg: 1,80 m
    Esp: 1,55 m
    m3: 7,673
    Peso: 21,484 ton

  • Bloco 16325
    comp: 1,65m
    larg: 1,55 m
    Esp: 1,60 m
    m3: 4,092
    Peso: 11,458 ton

  • Bloco 16342
    comp: 2,70 m
    larg: 1,90 m
    Esp: 1,45 m
    m3: 7,439
    Peso: 20,829 ton

  • Bloco 16259
    comp: 2,50 m
    larg: 1,85 m
    Esp: 1,70 m
    m3: 7,863
    Peso: 22,016 ton

  • Bloco 16345
    comp: 2,45 m
    larg: 1,20 m
    Esp: 1,50 m
    m3: 4,410
    Peso: 12,348 ton